dicas despachadas

Como organizar uma viagem para Fernando de Noronha

05 jan 2016
Fernando de Noronha
Foto: Wikimedia (Eduardo Muruci)

Fernando de Noronha é o paraíso na terra! Um dos lugares mais bonitos do Brasil e um dos mais caros também. Mas com organização e planejamento é possível viajar de acordo com o seu orçamento. Saiba como organizar sua viagem para Fernando de Noronha e viver momentos incríveis e sem imprevistos.

Planejando uma viagem para Fernando de Noronha

Passagens

A passagem para Noronha não é barata. Fique sempre atento às promoções que acontecem para o arquipélago e não perca a oportunidade de baratear o custo da sua viagem. No site Melhores Destinos vocês podem acompanhar as promoções e quem sabe conseguir uma passagem super em conta para esse destino dos sonhos.

Outra forma de diminuir o custo da viagem é comprando com milhas. Você economiza aproximadamente R$1.000-R$1.500. Essa foi a opção que escolhi para a minha viagem.

Não existem vôos diretos para Noronha. Você obrigatoriamente irá fazer conexão em Recife ou Natal. As cias aéreas que fazem esses trechos são Gol e Azul.

 Dicas Despachadas  Quando for reservar os assentos, no trajeto Recife ou Natal-Fernando de Noronha escolha o lado esquerdo para ter a melhor vista de Noronha de cima! Infelizmente quando cheguei o tempo estava horrível, com muitas nuvens, mas já deu pra ter um gostinho do que estava por vir nos próximos dias!

Quando ir

Noronha é um destino para qualquer época do ano. A sua escolha vai depender do que você quer ver e viver por lá!

Teoricamente existem duas estações: seca (de agosto à fevereiro) e chuvosa (de março à julho).  Na época chuvosa não necessariamente terá chuva todos os dias, assim como o período seco não quer dizer que não irá chover. Fui em outubro e choveu quase todos os dias, mesmo sendo um período seco, então não tome isso como base. A chuva não dura o dia todo então, mesmo que chova, é possível aproveitar a ilha!

Para surf: dezembro à março é a melhor época, com destaque para os meses de janeiro e fevereiro, considerado os melhores para a prática devido às enormes ondas provocadas pelo vento swell.

Para mergulho: setembro e outubro são os melhores meses. É quando o mar está calmo e a água cristalina, com melhor visibilidade.

Período de férias: dezembro a fevereiro e julho a ilha fica bem cheia, e, consequentemente, mais cara.

Taxas

Para visitar Fernando de Noronha é necessário o pagamento de duas taxas:

A primeira, a TPA (taxa de Preservação Ambiental) é de R$ 51,40 por dia por pessoa (2015). Pague online para não precisar ficar na fila do aeroporto depois do desembarque.

Há também uma nova taxa chamada Parnamar. A maior parte do arquipélago de Fernando de Noronha foi declarada Parque Nacional Marinho que é formado por 2/3 da ilha principal e inclui todas as ilhas secundárias, com área total de 112,7 km². Foi criado com o objetivo de valorizar os ambientes naturais e a beleza cênica local,  protegendo os ecossistemas marinhos e terrestres, preservando a fauna, a flora e os demais recursos naturais. Veja as praias que fazem parte do Parque aqui. Custa R$ 89 para brasileiros e R$178 para estrangeiros (maiores de 12 anos) e vale por 10 dias. Também é possível o pagamento online, sendo necessária a retirada do cartão quando chegar na Ilha.
Para comprar ou retirar, você deve escolher um dos locais abaixo:


Centro de Visitantes do ICMBio – Al. do Boldró, s/n, Boldró. Aberto todos os dias de 8h às 22h

Quiosque na Praça Flamboyant, no mesmo quiosque da Cia da Lua, na parte de trás. Aberto todos os dias de 8h às 22h.

Pic Golfinho – Sancho – no acesso ao Mirante dos Golfinhos e Praia do Sancho. Aberto todos os dias de 8h às 18:30h.


Confira sempre os valores atualizados no site, pois fui em Outubro e o valor era R$81. No momento da edição deste texto, em Dezembro, já estava R$89.

  • Não esqueça de imprimir  os comprovantes e levar com você, pois será solicitado na entrada e saída da ilha!

 

Onde ficar

Noronha é uma ilha relativamente pequena. Qualquer lugar que você se hospede será um bom lugar. Porém tem muitas ladeiras e ruas de terra. Se não pretende alugar buggy, sugiro um lugar mais central como a vila dos remédios.

Eu fiquei hospedada em 3 pousadas diferentes: uma na Vila dos Remédios, uma na Floresta Velha e uma na Floresta Nova, e achei todos os pontos ótimos.

  • Veja aqui o post sobre as pousadas que fiquei em Noronha.

 

Existem 3 tipos de hospedagem em Noronha: pousadas domiciliares, antigas casas de moradores que foram adaptadas para receber turistas, e tem um custo médio de R$300 por dia; as pousadas intermediárias, com mais estrutura e com custo médio de R$450/ dia;  e as de luxo, pousadas lindas, com ótima infra-estrutura, restaurante, piscina, e que podem custar mais de R$1.000 a diária.

  • Veja todas as opções de pousadas em Fernando de Noronha aqui

Como se locomover

Existem algumas opções para se locomover em Noronha, algumas caras e outras mais baratas. Não estou considerando a locomoção a pé, pois isso vai ser possível apenas para os lugares mais próximos de onde estiver, já que lá é cheio de ladeiras.

A mais cara, o buggy, custa aproximadamente R$180/dia, na baixa temporada, podendo chegar a R$500 no período do Réveillon. Sem contar a gasolina, que custa R$5 o litro no único posto da ilha.

Tem a opção de taxi também. Mas se for usar com frequência, é melhor alugar um buggy.

A opção mais barata é o ônibus que percorre a ilha toda. Porém existem poucos ônibus na ilha e é comum esperar um tempo por ele. Se tiver pouco tempo na ilha, isso passa a ser um problema.

Nós optamos por alugar um buggy. Não fomos na alta temporada e por isso pagamos R$180 a diária. Achei mais cômodo e prático. Se não tiver a disponibilidade de gastar tanto, você pode mesclar essas opções. Basta organizar seus dias para visitar pontos mais distantes e alugar o buggy só para esses dias. Para os dias de visita aos lugares mais próximos, use o taxi, ônibus ou vá a pé.

Eu reservei o buggy por telefone com a empresa Tuca Noronha

Contato: Karol Amorim|E-mail: karol@tucanoronha.com.br |Tel: (81) 3446.8830

A partir de outubro/2015  mais uma opção de transporte foi disponibilizada na ilha. Moradores e turistas poderão alugar bicicletas gratuitamente, por até 24h, em qualquer dia da semana. No total serão 90 bicicletas para adultos, dez para crianças, duas para deficientes visuais e três para deficientes físicos, além de 8 estações de aluguel e 12 de apoio. Para garantir a segurança dos turistas, as principais rotas de bicicletas receberão sinalizações. A BR e as principais vias e cruzamentos também terão placas para alertar os motoristas sobre a presença de ciclistas nos locais. As bicicletas terão um design específico, com pneus apropriados para utilização em meio urbano e terrenos acidentados, específicos para Noronha. A promessa é que as bikes vão ser resistentes à maresia e a impactos.

Fonte: Diário de Pernambuco e O Globo

bicicleta do itau em Fernando de Noronha

Foto: Cinthia Lopes

É muito fácil se locomover por lá. Existe apenas uma estrada principal, a  BR-363, que é uma rodovia federal que liga o Porto de Santo Antônio à Praia do Sueste. Com 7 km de extensão, é a segunda menor rodovia federal do Brasil.

Programe sua viagem separando os dias de visitação de acordo com a proximidade dos lugares. no mapa abaixo é possível visualizar melhor e definir o que e quando visitar.

mapa fernando de noronha

Não deixe de levar

  • Equipamento de mergulho: se tiver ou conhecer quem tenha, vale a pena levar óculos e nadadeira. Você vai precisar deles em muitas praias. Existe a opção de alugar, mas essa brincadeira pode sair cara. Sem contar que você vai alugar um equipamento usado por muitas pessoas, e não sei como é a forma de higienização. Acho válido levar se tiver a possibilidade de conseguir com alguém . O colete é obrigatório em algumas praias, e como é um equipamento mais difícil de se ter ou consegui emprestado, esse custo você já terá. O preço varia em cada praia, mas é aproximadamente R$5-6 por dia. Se achar que não vale a pena o peso e preferir alugar por lá, saiba que vai gastar em torno de R$20-25/dia.
  • Roupas leves e um casaquinho para a noite.
  • Protetor solar e chapéu/viseira/boné: Tem um sol pra cada um em Noronha! Até mesmo em dias nublados o sol deixa marcas, literalmente! Chapéu e protetor solar são obrigatórios, e repassar o protetor de tempos em tempos também.
  • Repelente: onde tem natureza, verde, mato, tem mosquito!  Lá não é diferente.
  • Máquina à prova d’água: acredito que não tenha lugar no Brasil com mais vida marinha do que Noronha. Levar uma máquina para tirar fotos debaixo d’água é fundamental!
  • Dinheiro em espécie: só tem uma agência do banco Santander em Noronha. A internet lá é bem fraca. Para não ter problemas com sinal da máquina do cartão, tenha sempre dinheiro em espécie na carteira.

 

Sim, Noronha é um destino caro, mas como podem ver, existem algumas opções para baratear a sua viagem! Basta se organizar e definir suas prioridades.

Ainda ficou com alguma dúvida? Deixe sua mensagem nos comentários que responderei o mais rápido que puder! 🙂

[Quer receber mais dicas de viagem?]

Curta nossa página no Facebook
Siga o nosso perfil no  Instagram e no Pinterest
Assine o blog


Está sem tempo para pesquisar e montar a sua viagem? Entre em contato, que preparamos um Roteiro Personalizado pra você!

 RESERVE SUA VIAGEM USANDO NOSSOS LINKS PARCEIROS E AJUDE O BLOG 

Onde dormirReserve sua hospedagem em qualquer lugar do mundo de maneira rápida e segura, com opção de cancelamento gratuito e sem pagamento antecipado!

Onde alugar carroPrecisa alugar um carro? Na RentCars  a cobrança é feita em reais, sem IOF e em até 12x sem juros no cartão ou com 5% de desconto no boleto.

Onde comprar ingressosGaranta sua entrada antecipada nas atrações e evite filas! O TicketBar oferece ingressos para as atrações, tours, passeios de bike, barcos e muitas outras opções! 

Seguro viagemE não esqueça do seguro viagem. Na  Seguros Promo o pagamento pode ser  em até 6x sem juros no cartão ou com desconto de 5% no boleto. 

Ao reservar com um parceiro através dos nossos links recebemos uma pequena comissão. Você não paga nada a mais por isso e ainda ajuda o blog a se manter sempre atualizado com novas dicas de viagem. Obrigada! =)

Marianne Rangel

por Marianne Rangel

Meio carioca, meio niteroiense, é apaixonada por viagens, mapas e pôr do sol. Jornalista de formação, largou seu emprego estável onde trabalhava para viajar, e foi viver a vida incerta de travel blogger. Hoje viaja para trabalhar, e é muito mais feliz!

4 Comments

Simone Hara

Adorei o post! Recheadinho de dicas realmente úteis pra quem quer programar uma viagem pra Noronha.
Estou louca pra conhecer esse paraíso e vou usar teu post como referência pra planejar minha viagem.

responder
Carlos Roberto e Gleidys

Era tudo que nós estávamos precisando saber. Muito obg.

responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *